Destemida - Opinião no Stone Art Books

Acho que já vos falei da minha aversão a levar livros para o quarto. Adoro ler, todos sabem disso, leio em todo o lado mas nunca (ou quase nunca) no quarto. A razão? é simples, se começo a ler não me apercebo das horas a passar e depois passo a noite a ler em vez de dormir (e todos sabem o quanto eu preciso de dormir). São, por isso, raros, muito raros, os livros que levo comigo. Só mesmo quando não os consigo largar, quando preciso mesmo mesmo de os acabar é que acontece irem comigo para a cama.

Destemida foi comigo até ao quarto. Deitou-se na cama comigo enquanto lia as últimas páginas. Foi impossível de largar. Aliás... na realidade foi impossível de largar quase desde que o comecei. Destemida prende a nossa atenção da primeira à última página, enquanto acompanhamos Fallon desde o dia em que comemora os seus 17 anos e acaba cativa dum mercador de escravos até aos combates na arena.

Lesley Livingston consegue transportar-nos até Roma antiga, até aos combates dos gladiadores mas pelo lado das mulheres. Terão existido mulheres gladiadoras? aparentemente sim, há indícios (mas nenhuma certeza histórica), mas isso não torna Destemida menos apetecível. Antes pelo contrário. Numa sociedade onde as mulheres tinham um papel secundário (ou terciário), onde a escravatura era normal, Lesley Livingston traz-nos mulheres fortes, com carácter, capazes, numa história muito bem sucedida, com descrições que nos elevam os sentidos e nos levam até à arena. Sentimos o cheiro a suor e a sangue, quase vomitamos com uma das descrições (curiosamente não da arena nem de um combate) e, tal como os romanos, aplaudimos as vitórias de Fallon. E de Elka, claro.

A escrita de Lesley Livingston é simplesmente absorvente. Sentimo-nos parte do livro, parte da história.

Confesso que não esperava grandes reviravoltas num livro sobre gladiadoras. Mas, na realidade, Lesley Livingston consegue surpreender-nos também nesse campo, mostrando-nos que o improvável também pode acontecer.

Resumindo. Destemida é o primeiro volume duma trilogia que eu espero, sinceramente, que seja editada na totalidade em Portugal. Senão desconfio que é desta que me metem a ler em inglês...

Publicado em 18 Julho 2018

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business