A Águia do Império - Crítica no Ler y Criticar

Há bastante tempo que queria começar a ler um enredo passado no império romano e Simon Scarrow é um dos autores a ter em conta. Decidi começar pela Saga da Águia, sabendo que ainda terei vários livros pela frente. Visto que se trata do primeiro livro, não me irei adiantar muito, mas fica aqui a opinião ao início de saga.
Este primeiro livro de Scarrow é, no geral, sobre a introdução de Cato na vida militar. Esta rapaz, magricela, sem experiência de guerra e fãs de livros, torna-se facilmente uma personagem da qual gostamos e a cada página vemos um pouco da sua evolução até se tornar num homem. Sobre Cato devo dizer que apreciei o facto do autor não ter apressado este crescimento. Cato aprende, mas não se torna de um momento para o outro num temível militar, e várias vezes senti que foi a sorte ou a influência de outros a salvá-lo. Esta sensação dá credibilidade à história.
Falando de outras personagens, existem algumas que facilmente ficam na memória, mas também é preciso afirmar que algumas são, até agora, demasiado fáceis de se ler. Com isto quero dizer que foram poucas as que me surpreenderam, ou que demonstraram ser algo que afinal não eram. Tal facto retira algum impacto à intriga política por detrás da ação, mas os bons diálogos compensam este facto. A questão é, estará o autor a enganar-me ao mostrar-me tudo às claras?
O grande trunfo deste livro está na escrita do autor e nos detalhes que nos oferece. Scarrow dá-nos momentos cruéis, violentos e cheios de ação, intervalados com situações mais paradas em que os diálogos ganham força e ajudam à intriga. Falando primeiro dos momentos de ação, Scarrow está mesmo muito bem. As batalhas são detalhadas, a tática está sempre presente em cada linha e facilmente imaginamos as movimentações que o autor descreve. Junto a estes detalhes, Scarrow explora os sentimentos dos soldados durante a luta, principalmente de Cato, e assim a ação nunca é monótona, não existindo a sensação de arrasto.
Nos momentos mais parados, Scarrow dá grande importância ao diálogo, sendo a maioria bem construídos e com um toque notório de inteligência. No entanto, Scarrow nunca nos tenta enganar, e por isso não existem grandes surpresas a revelar. O leitor tem sempre todo o conhecimento e terá apenas de ver as movimentações de cada um, ligando os pontos até ao derradeiro movimento final que dá uma maior qualidade ao livro, deixando a porta aberta para a continuação.
Com a sensação que o autor nunca nos tenta ocultar nada, existem dois momentos que parecem algo forçados, mas também fica a noção que não foram bem explicados, e consequentemente, acredito que o autor explique melhor, nos próximos livros, algumas "manobras". No entanto estes momentos não estragaram o que foi uma leitura compulsiva da minha parte. É verdade que não se trata de uma obra prima, mas sim de um livro que introduz os conceitos básicos, as personagens importantes e a trama por detrás, cabendo agora ao autor surpreender nos próximos, pois a base está feita. 
Simon Scarrow conseguiu levar-me até àquela época e sentir a vida militar de um soldado romano. Os seus detalhes demonstram que o autor é um excelente conhecedor do que escreve e fica apenas a faltar saber que surpresas esta saga terá para me dar! Muito viciante.
Publicado em 17 Dezembro 2013

Arquivo

2019

2018

2017

Listas de Recomendações

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business