A Canção de Kali - Crítica no Leituras do Fiacha

Sem dúvida um bom livro, onde a sinopse, praticamente resume e bem tudo o que este tem para oferecer. 
É impressionante a escrita do Simmons, o realismo e a forma como nos consegue transmitir a vida da cidade de Calcutá, chegando ao ponto de nos fazer sentir incomodados com algumas descrições pela sua violência e crueldade. Ficamos com a sensação de sentir os cheiros e a viver o próprio ambiente de uma forma bastante real. 
O enredo está bem pensado, acredito que se baseie em alguma viagem que o próprio escritor tenha feito à Índia e que a tenha transposto para o livro, onde, além de nos transmitir a imagem que tem da mesma, acrescenta, com arte, algumas questões morais, que aos olhos de um ocidental são verdadeiramente chocantes. 
O livro acaba por ter vários pontos interessantes, mas há um momento que marca o virar do enredo, para algo ainda mais atraente, que é o encontro com o poeta Das e a partir dai a narrativa torna-se bastante mais cativante. É óbvio que há outros momentos importantes, como o encontro de Robert Luczak e Chatterjee, onde existe um diálogo muito interessante, que nos faz refletir sobre as diferentes culturas em jogo no enredo. 
Ainda assim devo confessar que foi um livro que não me marcou tanto como O Terror, uma vez que este foi o que me levou a ler mais livros do escritor. 
O final foi, quanto a mim, algo estranho e não vi respostas a algumas questões que esperava serem respondidas, mas acima de tudo não senti empatia com as personagens. 
Não quer com isto dizer que não seja um bom livro, é, complexo e bem descrito, que vale bem a pena ser lido, mas que não me cativou tanto. 
Ainda assim quero ler mais livros do escritor, sem a menor dúvida.
Publicado em 4 Novembro 2013

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business