A Espada Ajuramentada - Crítica no blogue Páginas Desfolhadas

Ler George R.R. Matin é quase um ritual. Pegar num novo volume d'A Guerra dos Tronos é como mergulhar numa dimensão alternativa, onde reencontro velho amigos, que acompanho em aventuras, desventuras, paixões e tristezas. Não será o único autor que tem este poder sobre mim, mas será um dos que o consegue com maior clareza, trazendo-me uma enorme satisfação.
Travar conhecimento com o mesmo autor, em tramas passadas nessa mesma dimensão, sob a forma de banda desenhada, teve um gosto a desconhecido. Banda desenhada não é um formato a que eu esteja habituada. E, à semelhança do que sinto quando vejo a série baseada no trabalho deste mesmo autor, soube a pouco. O suporte visual parece limitar o potencial que encontrei em Martin, o que se torna ainda mais marcante com os escassos diálogos necessários ao formato BD.
No entanto, não posso deixar de admirar a riqueza incessante que a que o autor nos expõem, num mundo tão rico como o de Westeros, com personagens sempre ricas e sempre deliciosas. Uma realidade incontestável em qualquer formato.

Para os fãs de banda desenhada, não tenho qualquer dúvida de que esta obra será uma pérola que não poderão deixar de adquirir!

Publicado em 10 Maio 2013

Arquivo

2018

2017

2016

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business