A Guerra dos Tronos - Crítica em O Sofá dos Livros

A manhã chegara límpida e fria, com uma aspereza que sugeria o fim do Verão.
 
É assim que Martin nos apresenta o seu mundo. Logo na primeira página o autor mostra bem as suas garras e que não vai poupar ninguém. Tinha este livro pousado na minha prateleira há quase quatro anos e li logo que o comprei a primeira vez, aproveitei agora para o reler, já que ao lado dele está o “Muralha de gelo” e esse sim nunca cheguei a ler. Sinto que estou em falta com esta saga porque sigo a já conhecida série de televisão e adoro. O que me fascina neste mundo é que Martin não é previsível, ele surpreende-nos a cada página e nos mostra o seu mundo de uma forma bruta e crua, não poupando pormenores, mesmo que algumas pessoas possam achar macabros. O autor não tem medo de matar as personagens e de fazer aparecer novas. No foco central temos quatro famílias: os Stark, os Baratheon, os Lannister e os Talgaryen. Apesar de vermos referencias a inúmeras outras personagens e famílias. Logo nos primeiros capítulos vemos que existe uma história por trás que está ainda por desvendar e um mistério a resolver.
As personagens criadas por Martin são complexas e díspares. Gostei de ver a cumplicidade entre Nedd e Robert, dois velhos amigos que se haviam separado anos antes pelo dever e a família. O destino os separou e os voltou a juntar. Deste livro gostei de todas as personagens, as boas e as más, aquelas que nos parecem virtuosas e as que nos parecem os vilões. Sei que ainda há muito a aprender sobre cada um deles, mas muito já foi dito. De todas aquelas que mais gostei e que ansiava por ler as partes em que apareciam foram a Arya, o Jon e a Dany, cada um à sua maneira revelou ser mais do que esperavam deles e ter uma força de vontade enorme. São os desprezados das famílias e os diferentes.
Os cenários são realistas e credíveis, o leitor parece que se sente naqueles locais a passear com as personagens e a viver aqueles momentos.
O final deste livro deixa-nos de rastos e liberta a nossa mente de todas as ideias pré-concebidas que pudéssemos ter. Fiquei com algumas suspeitas que quero ver se são verdadeiras, principalmente em relação a Jon Snow e que muitas pessoas tentam especular. É um livro viciante e repleto de acção.
Publicado em 27 Setembro 2013

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business