A História da Pobreza em Portugal - Crítica no Deprofundis

De uma forma geral, a História que se ministra nas escolas mais não será do que um reportório de glórias passadas para fazer crer aos alunos que se vive numa terra única e santificada, de “guerreiros, heróis e santos”, e pela qual poderão ser mais tarde chamados a dar alegremente o seu sangue.  Tudo com “fé em Deus e a Pátria no coração”, como se dizia nos tempos da ditadura.

Mas não é só em Portugal que tal acontece. Em boa verdade, por esse mundo fora, mutatis mutandis,  todos fazem o mesmo.

Porém, como em tudo na vida, tal forma de ministrar a disciplina de História, tendo as suas vantagens, tem fatalmente os seus inconvenientes.  Quanto mais não seja porque, se não reconhecermos os erros do passado, estaremos eternamente condenados a repeti-los. 
E é neste contexto que José Brandão nos presenteou com mais uma das suas notáveis obras de divulgação histórica. Escrita numa linguagem escorreita e acessível,  é estruturada à semelhança dos antigos compêndios de História de Portugal. É tratada cronologicamente por reinados até à implantação da República.

Através da sua leitura empolgante, vamos percebendo a razão pela qual os mais fracos (a esmagadora maioria dos portugueses) continua a viver na miséria e  num obscurantismo mal disfarçado, cada vez mais afastada dos níveis de vida dos restantes países europeus.

Publicado em 12 Setembro 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business