A Marca de Kushiel - Crítica no blogue Esmiuça o Livro

Iniciamos o segundo livro com Phèdre e  Jusceline  escravizados por uma das tribos Skaldi, que depois de viverem algum tempo com eles criaram alguns laços de amizade em especial com as mulheres, mas acabam por ser oferecidos ao chefe de todas as tribos Shkaldi, o terrível mas muito inteligente Waldemar  Selig.

Os Skaldis planeiam conquistar a sua querida terra, em conjunto com alguns traidores do seu próprio povo. Desesperada concebe um plano com Joscelin para fugirem, o qual tem sucesso, mas não sabem o que os espera, um inverno terrível nas montanhas, as quais tem que passar com os inimigos sempre no rasto, onde só um caracter muito forte e o sentido de dever de Joscelin os mantêm vivos.

Chegam então a Terre d’Ange onde não sabem em quem confiar com exceção do amigo especial o tsigano Hyacinthe. Este vai ajudar a terem uma audiência com a futura rainha Ysandre de la Courcel para lhe dar a conhecer as invasões e traições que estão acontecer. Ysandre acaba por confiar-lhes uma missão.

Começa assim a grande aventura dos três amigos Phèdre, Jusceline e Hyacinthe. Terão de ir a uma ilha pedir ajuda a um Rei deposto que está comprometido com a princesa de forma a conseguir trazer um exército para a ajudar.

Vão ter que enfrentar vários perigos em especial a passagem por mar, convencer um exército, e manterem-se a salvo dos inimigos que vão descobrindo aos poucos a sua identidade, e que por vezes lhes são queridos.

Quero salientar como o desenvolvimento da relação entre Phèdre e Justine nos vai emocionando ao longo do livro. De como o amor vai crescendo para além do dever de uma cortesã e de os votos de um irmão Cassiline. Mas sempre na sombra do seu amigo e também muito devoto Hyacinthe.

Vamos encontrar mais um conjunto de personagens novas muito interessantes em especial Drustan o Rei dos Picti, os senhores de Dalriada, Eamonn e a sua irmã gémea Grainne.

Este livro é para mim, ainda melhor que o anterior, o enredo desenrola-se de uma forma mais rápido e mais intensa.

A aventura, as batalhas e até um pouco mais de fantasia, tornam a leitura viciante e cheia de emoções.
Estou a adorar ler esta saga, é magnífica. Continuo surpreendida pela forma como a escritora consegue reinventar um mundo novo. De como consegue criar um enredo cheio de ação , emoção com personagens fortes e inesquecíveis e principalmente pela grande capacidade de descrição da autora que nos envolve desde das primeiras páginas.

Fascinante!

Publicado em 30 Maio 2012

Arquivo

2020

2019

2018

2017

Listas de Recomendações

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business