A Tragédia de Fidel - Crítica em O Cantinho do Bookaholic

Não estou nada habituado ao género de História Alternativa.
Sou um fã de Romances Históricos, desses livros que têm o dom de nos transportar no tempo e no espaço e de dar uma cara, uma personalidade, aos nomes que ficaram marcados na História. Mais ainda, quando procuro um romance histórico não só procuro boa escrita mas também uma boa base histórica, um livro historicamente correcto que me ensine. Gosto de conhecer, gosto de "estudar" um pouco de tudo, e um romance Histórico é um excelente meio para explorar com alguma profundidade a História do Mundo.

E portanto, um livro de História Alternativa, que pega em algumas personagens ou eventos históricos e distorce a sua história... Não é a minha "praia", como se diz popularmente. É, contudo, um excelente exercício de escrita, que bem feito pode trazer à tona escritores com uma imaginação prodigiosa e uma visão do mundo bastante interessante. É o caso de João Cerqueira, que com esta obra prova não só ser um escritor de uma voz muito única mas também um pensador perspicaz.

História Alternativa não é, infelizmente, um género muito publicitado em Portugal. Mas João Cerqueira, com A Tragédia de Fidel Castro, vai mais longe e consegue conquistar terras além-mar! Só por isso, e porque nem sempre a Literatura Portuguesa tem essa honra, devemos atentar na obra.

Deus, Cristo, Fátima, Fidel Castro e Kennedy. Personagens icónicas num conto mirabolante e que se atreve a tocar o ridículo. Mas não é o ridículo de pouco valor. É o ridículo satírico, o ridículo humano. Cerqueira reinventa os ícones da História, ridiculariza-os, apenas para os tornar mais humanos.

Fidel é um homem atormentadíssimo e ocasionalmente travesti, Cuba invade os Estados Unidos e Kennedy usa uma espada. Pode parecer bastante bizarro, e talvez o seja, mas uma vez mergulhados neste imaginário não são estas as imagens que ficam marcadas na nossa cabeça, mas sim as reflexões que delas retiramos. É um livro de uma qualidade literária intensa, um olhar perspicaz e inteligentíssimo sobre as nossas sociedades, os ideais políticos, religião, e as motivações que nos guiam.

A sátira política e religiosa mais inteligente que eu já li.

O título e a sinopse são um pouco enganadoras, já que sugerem um livro com um enredo mais viciante. Não esperem isso. É um livro intelectual, mas muito agradável de se ler.. Desiludam-se aqueles que procuram uma leitura compulsiva, daquelas que nos obrigam a ficar acordados noite fora. Mas garanto que cada página é uma excelente degustação! E aliada à história, a escrita de João Cerqueira destaca-se como uma forte candidata ao lugar de uma das escritas mais reconhecíveis de sempre. Cerqueira perde-se nos pormenores, quase que dissecando cientificamente tudo o que se propõe a descrever, seja um objecto seja um sentimento. E ainda assim nunca a leitura se torna cansativa. Mais uma vez, muito único.

Recomendo vivamente.

Publicado em 16 Setembro 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business