Afonso: O Conquistador - Crítica no Ler y Criticar

Este é o 2º romance da coleção "A História de Portugal em romances" e foi uma leitura muito agradável. Em primeiro lugar, temos um personagem principal que cativa, talvez pela nossa noção histórica de Afonso Henriques, mas aos poucos é a própria personagem, criada pela autora, que me conseguiu agarrar com a sua personalidade forte mas também realista, com fraquezas e dúvidas por detrás de uma imagem que deve ser forte para que Afonso atinja os seus objetivos.
 
Para além de Afonso, existem outras personagens que dão qualidade à história e aos diálogos, ajudando a que este enredo não seja demasiado lento, e agradou-me a forma como a autora explora algumas ligações entre Afonso e os que o acompanham, ajudam e influenciam. Globalmente, este é um romance histórico com grande detalhe, mas que consegue não baixar demasiado o ritmo e assim a leitura nunca se arrastou, nunca sendo demasiado académica, pelo menos para mim. Foi fácil entrar neste mundo, perceber as suas bases e conhecer as suas personagens, tudo isto num bom ritmo e com uma escrita que é acessível, e com qualidade.
 
Todavia, para mim a qualidade mais forte deste livro está no mais que óbvio estudo feito pela autora para criar este mundo. Existe, durante todo o livro, a clara noção de que a autora conhece a época sobre a qual escreve e, mais importante, sabe o que é essencial explicar ao leitor, e o resultado foi que nunca me senti fora desta realidade, para além de ter aumentado bastante o meu conhecimento sobre os modos de vida nos anos de Afonso Henriques. Em termos de enredo, existe um ou dois momentos em que fica a sensação que a autora se está a perder, ou a desviar demasiado do seu objetivo, mas no final percebe-se que a intriga e a forma como as personagens atuam dentro da mesma, está muito bem pensada, criando um livro inteligente.
 
Outro ponto positivo é a forma como o enredo explora os interesses da época, onde monarquia, clero e política se entrelaçam numa teia de interesses que terá sempre como objetivo a manipulação do povo e controlo do mesmo, criando os poderosos e o "resto". Claro que estes interesses serão sempre uma das bases mais usadas nos romances históricos, mas nem sempre são bem conseguidas, porque a base de um livro não pode ser apenas a "base" do enredo... tem também de servir de catalisador e de explicação para muito do que acontece.
 
Sendo uma parte tão conhecida da nossa História, pode existir a ideia que o livro não nos pode surpreender, pois todos sabemos como tudo irá acabar, mas a autora consegue vencer essa ideia e criar um enredo bem sustentado em factos históricos, mas sem fugir à ficção necessária para agarrar o leitor e surpreender no fim. O resultado final é um livro muito agradável e que os fãs do género irão gostar bastante. Se gostam do género, e se for ligado ao nosso país ainda melhor, então esta é uma boa opção. Espero que esta coleção continue a oferecer bons livros
Publicado em 18 Junho 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business