Assassin's Creed - Odisseia - Opinião em As leituras do Corvo

Descendente de Leónidas, Kassandra fez a sua linhagem cair em desgraça ao tentar impedir que o seu irmão fosse sacrificado por vontade do oráculo. Fracassou, mas, embora também a sua morte tivesse sido decretada, conseguiu sobreviver. Agora, é uma mercenária, aceitando trabalhos duvidosos para assegurar a sua sobrevivência. E espera-a o maior trabalho de todos, pois a chegada de um estranho decidido a contratá-la para matar um general espartano é, afinal, apenas o início de uma intriga que a porá frente a um perigoso culto, a muitas duras batalhas... e ao passado que julgava morto para sempre.
Sendo baseado num célebre jogo, uma das primeiras perguntas que surgem ao iniciar esta leitura é, inevitavelmente, se será necessário conhecer os meandros do jogo para apreciar a história. Bem, a resposta é não. O efeito é, aliás, o contrário, pois fica uma inevitável curiosidade em experimentar o jogo que serviu de base a este e a vários outros livros - para os quais fica também, uma vez terminada a leitura, uma grande curiosidade em conhecer. A história vale-se, portanto, a si mesma e, embora se centre principalmente na jornada da protagonista, ao puro estilo deste género de jogos, tem também uma base bastante ampla em termos de cenários e contexto.
A acção passa-se em plena Guerra do Peloponeso, e também esta escolha é um ponto a favor. Além de situar o enredo num período histórico cheio de mudanças, conflitos e intrigas, acrescenta a possibilidade de encontrar figuras históricas reais: Sócrates, Péricles, Hipócrates... Realidade e ficção tornam-se assim um pouco mais próximas, além de que, ao dar a estas figuras históricas um papel a desempenhar, o enredo ganha um maior impacto, misturando as intrigas fictícias dos cultistas com batalhas bem reais.
É Kassandra o cerne de toda a história, o que faz com que algumas outras personagens interessantes acabem por desaparecer do enredo. Seria interessante ver um pouco mais, por exemplo, do percurso de Phoibe e até do próprio Deimos. Há, ainda assim, vários momentos memoráveis e, embora limitada ao seu contacto directo com Kassandra, o desenvolvimento das personagens não deixa de ser muito interessante. E quanto ao passado de Kassandra, e consequentes reencontros... Chega até a haver espaço para alguns momentos surpreendentemente emotivos no meio do caos e da destruição.
Cheio de surpresas e com uma protagonista notável, trata-se, pois, de uma jornada pessoal no seio de uma guerra mais vasta, misturando intrigas e subterfúgios com as grandes batalhas e surpreendendo a cada revelação. Intenso, cativante e repleto de grandes momentos, uma boa leitura, em suma.
Publicado em 24 Julho 2019

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business