Destinada - Crítica no D311nh4

Eu não disse que a saga ia melhorar?

Depois de um volume, digamos, de “passagem”, monótono, este vem dar a derradeira reviravolta à história.

Finalmente! O cenário toma rumo ao final. Distingue-se, de uma vez por todas, os vilões dos bons e os “cinzentos” tomam partidos.

Não sei se foi pelo regresso ao ambiente escolar, se pela expetativa de Zoey perceber a essência de Aurox ou pelo ténue crescimento de humanidade em Kalona, a verdade é que gostei imenso deste volume.

Não é que não contenha as características que têm vindo a desagradar-me. Continua a ter demasiados diálogos desnecessários e passagens paradas e muito “livres” de calão. No entanto, os enredos que nascem aqui superam esses pormenores.

O livro tem princípio, meio e fim. Tem, o que considero muito importante, o climax final. Um momento em que os personagens atravessam uma situação que marcará o resto da história. Um momento de tomada de decisões e, para melhorar um pouco mais, a morte de um interveniente.

É daqueles livros que se fecham a pedir a abertura do próximo. Esse desejo já não me surgia há uns quantos volumes.

Quero, mais do que nunca, saber como irá terminar a história.

Não desistam da saga. Estou contente por não ter feito.

Publicado em 10 Março 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Listas de Recomendações

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business