Encontrado manuscrito perdido de H.P. Lovecraft encomendado por Houdini

Um tratado sobre a história da superstição, encomendado pelo ilusionista Harry Houdini a Lovecraft, no ano da morte do mágico, foi encontrado numa coleção privada de documentos da sua viúva.
 



H.P. Lovecraft ficou conhecido por criar o mito de Cthulhu, uma personagem parte polvo, parte homem e parte dragão

Um manuscrito do escritor norte-americano H.P. Lovecraft sobre a história da superstição, encomendado pelo ilusionista Harry Houdini, foi recentemente encontrado no meio de uma coleção de objetos de uma antiga loja de magia, refere o jornal The Guardian. Até então, conhecia-se apenas o esboço inicial do texto, The Cancer of Superstition (em português, O Cancro da Superstição), que incluía apenas um capítulo.

De acordo com a leiloeira Potter & Potter, de Chicago, o manuscrito de 31 páginas, datilografado à máquina por Lovecraft, foi descoberto no meio de uma grande coleção de objetos ligados à magia. Estes incluíam vários papéis que pertenciam à viúva de Houdini, Wilhelmina Beatrice Rahner, e ao empresário do ilusionista, Edward Saint.

“A coleção foi saltando de um lado para outro depois da morte de Beatrice Houdini, em 1943, e nunca foi realmente catalogada. Os papéis nunca foram estudados ou inventariados”, disse ao Guardian o presidente da Potter & Potter, Gabe Fajuri. “Durante esse tempo, ninguém parece ter-se apercebido da importância do manuscrito.”

Apenas recentemente, quando os papéis foram comprados por um colecionador privado, é que o manuscrito foi descoberto. “O novo dono começou a organizar a montanha de papéis. Começou a juntar as peças e, durante o processo, descobriu o manuscrito e a sua importância”, que será leiloado no dia 9 de abril, com um preço inicial de 11 mil euros. A leiloeira espera que o documento atinja um preço final de 22 a 35 mil euros.
 

H.P. Lovecraft, o ghostwriter de Houdini?

Reza a lenda que The Cancer of Superstition, um tratado sobre a história da superstição, foi encomendado por Harry Houdini em 1926. Porém, a morte do ilusionista no mesmo ano, na sequência de uma peritonite (uma inflamação no peritónio) obrigou Lovecraft a abandonar o projeto pouco tempo depois. Um projeto que poderá nem ter sido encomendado apenas ao criador do mito de Cthulhu.

De acordo com S.T. Joshi, especialista na obra de Lovecraft, o texto foi pedido por Houdini ao autor e a C.M. Eddy, um escritor norte-americano conhecido pelos seus contos de terror. Ao Guardian, Joshi explicou que na sinopse do tratado, publicada juntamente com o primeiro capítulo em 1966, no livro The Dark Brotherhood and Other Pieces, refere apenas uma parte da obra foi escrita por Lovecraft.

“Está lá escrito que, apesar da sinopse ter sido assinada por Lovecraft, os capítulos foram escritos por Eddy, com ‘emendas e acréscimos de Lovecraft'”, disse o especialista ao jornal britânico. “August Derleth, que organizou o volume, conhecia Eddy, por isso ele terá recebido essa informação diretamente dele.”

Além do primeiro capítulo já publicado, “The Genesis of Superstition” (“A Génese da Superstição”), o novo manuscrito contém outros dois que, até ao momento, permaneciam desconhecidos — “The Expansion of Superstition” (“A Expansão da Superstição”) e “The Fallacy of Superstition” (“A Falácia da Superstição”).

“Parece que nem todos os capítulos do novo manuscrito foram publicados em The Dark Brotherhood“, referiu Joshi. “Partindo do princípio que o manuscrito contém mais do que um capítulo, então esses capítulos subsequentes estão por publicar. Mas continua a parecer que foram escritos por Eddy, e não por Lovecraft.”

Publicado em 21 Março 2016

Arquivo

2017

2016

2015

Listas de Recomendações

A Ler (38 livros)

Visite-nos em:

Forum Bang Forum Bang Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business