Entrevista a André Canhoto Costa no Máquina de Escrever

Autor de “Os Quatro Cantos do Império”, partilha aqui as histórias e memórias dos seus livros, discos, filmes e séries de televisão.

1 O primeiro disco comprado.
Jorge Palma, .

2 O filme mais marcante visto na infância.
Talvez Zorba, o Grego, embora não percebendo nada, estranhei o facto de noutros lugares do mundo, as mulheres também se vestirem como na aldeia da minha avó.

3 Um livro que tenha mudado a vida.
Em Busca do Tempo Perdido, Marcel Proust. Foi quando percebi que, afinal, não sou maluco.

4 Uma série a não perder.
Actualmente, perco todas as séries. Vi muito entusiasmado o E.R. (Serviço de Urgência) quando estreou em Portugal, mas a partir daí, confesso a minha desistência perante o dilema da escolha.

5 O mais recente filme visto no cinema.
Segundo julgo, e isto vai parecer mal (em todos os sentidos) foi a excelente adaptação por Ralph Fiennes do Coriolanus de Shakespeare.

6 A canção que mais vezes foi escutada.
Talvez Cantando no Toró de Chico Buarque

7 O livro a ser lido neste momento.
Lawrence Sterne, A Vida e Opiniões de Tristram Shandy

8 O músico preferido.
José Afonso

9 O autor com mais livros lidos.
Italo Calvino

10 O mais recente concerto assistido.
Outra vergonha. Com bilhete, Homens da Luta, na Feira do Crato (peço desculpa). De graça, uma banda do Porto, cujo nome não me recordo, este Agosto, em Tavira, com uma vaga e interessante influência de Fausto.

11 Qual é a figura mais interessante (entre as menos conhecidas) da história dos descobrimentos?
Sendo difícil ter uma ideia das menos conhecidas, diria qualquer um dos pilotos registados da armada que conduziu Cabral ao Brasil (Afonso Lopes ou Pero Escobar).

Publicado em 20 Setembro 2016

Arquivo

2017

2016

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business