Fernando Pessoa, O Romance - Crítica em Diário Digital



Depois de «Amália - O romance da sua vida», Sónia Louro escreve uma nova "biografia" de um dos nomes ícones da cultura e história nacional, Fernando Pessoa. Numa obra de tirar o fôlego devido a sua impressionante pesquisa, a autora mostra o homem por detrás do poeta.

Inseguro, solitário, anti-social, esquizofrénica, louco, fumador inveterado, sem dinheiro, alcoólico, com mania de grandeza, preguiçoso, etc. O Pessoa de Sónia Louro não é um Pessoa enorme como a sua obra, pelo contrário. Num livro que é de louvar pelo trabalho de pesquisa realizado pela autora, algo plenamente visível quase em todas as páginas, Sónia Louro mostra o “homem” Fernando Pessoa, um homem acima de tudo traumatizado e frágil, incapaz de viver entre os seus pares.

A autora apresenta um homem que caminha no fio da navalha, entre a “normalidade” e a loucura; um homem consciente da sua grandeza, mas incapaz de a organizar, algo que o deixava profundamente frustrado; um homem que não consegue dormir devido as suas ideias, que “martelam” constantemente a sua mente; um homem incapaz de encontrar um equilíbrio na vida; um homem onde o suicídio não é uma palavra desconhecida; um homem que vive com os seus outros “eus” nem sempre de forma pacífica, colocando inclusive o seu “eu” em causa.

Sónia Louro, com uma escrita bastante límpida, escreve sobre o “seu” Pessoa, num romance que oferece ao leitor uma visão global de um dos principais poetas de sempre. A autora aborda todos os momentos principais da vida de Pessoa, a sua complicada infância, os heterónimos, o seu lado místico, o amor por Ophélia (ou talvez não), a amizade com Sá-Carneiro, os desejos de ser grande, a complicada relação com Aleister Crowley, a revista Orpheu, a incapacidade de fazer, etc.

Estamos perante um ser débil, tanto física como emocionalmente, marcado profundamente pela falta de carinho por parte da mãe, que preferiu dedicar a sua atenção ao segundo casamento do que a si. Pessoa é uma pessoa que sofre, que convive com a dor nas páginas da obra de Sónia Louro. Raramente presenciamos algum tipo de alegria na sua vida, pelo contrário, a amargura, a incompreensão e o suplício de viver é algo constante e diário. Um poeta que viveu apenas nos manuscritos deixados na sua arca.

Junto com a vida de Pessoa acompanhamos ainda um pouco da história de Portugal, o fim da Monarquia, o início da República e da ditadura, com a censura a marcar os seus últimos dias de vida.

Sónia Louro escreve um livro completo, sempre secundado com passagens de textos de Pessoa, que acabam por ser o esqueleto de toda a sua estrutura narrativa. Uma opção e uma escolha acertada, já que abre, ao mesmo tempo, portas para a obra do seu “biografado”. É verdade que a autora já tinha alcançado algo representativo em «Amália - O romance da sua vida», mas é em «Fernando Pessoa - O Romance» que alcança a plenitude, neste primeiro romance biográfico de Fernando Pessoa realmente muito especial.

Publicado em 19 Dezembro 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business