Letras Escarlates - Crítica no Bloco de Devaneios

Eu adoro a Anne Bishop. Muitas pessoas dizem que não conseguem escolher um autor favorito, mas eu consigo e esta é a minha autora favorita. Adoro os seus mundos, a sua escrita, as suas personagens. Todos os livros que leio dela me prendem do início ao fim e fico fascinada com todos eles. Foi por isso que quando saiu este novo livro, que diga-se de passagem tem uma capa fenomenal, tive que o adquirir para ler!!

Meg precisa de fugir, precisa de sair do mundo humano e de fugir das suas regras e leis. Tem pouco tempo até que a encontrem, mas sabe que existe apenas um lugar onde se poderá encontrar segura, na terra dos Outros. No seu território a lei humana não funciona, por isso Meg não teria que regressar para os seus captores. Por sorte, encontra um anúncio em que procuram uma humana para um trabalho como intermediária entre os Outros e os Humanos. Quem está a anunciar o emprego é Simon Woflgard, um metamorfo que tal como o próprio nome indica, é um lobisomem. Este é o chefe daquele território dos Outros e o que ele diz é a lei. Simon sente de imediato que algo de estranho se passa com Meg. Esta não cheira a humano... mas também não cheira a nenhum dos Outros!!

Acontece que Meg é uma profetisa de sangue e uma das mais valiosa. Cada corte que lhe fazem na pele leva a que uma visão do futuro inunde a cabeça de Meg e no mundo humano muitas pessoas pagam valores exorbitantes por essas visões. Seres com os poderes de Meg são como objetos. Têm um Controlador, que é o responsável por elas e nunca saem da sua prisão, aprendendo tudo através de vídeos e da sua imaginação. Meg conseguira fugir ao seu pesadelo e procurava forma de se sustentar sem que a conseguissem ir buscar, utilizando-a de novo como um objeto de poder.

ADOREI este livro!! Tal como referi esta é a minha autora favorita e cria com cada mundo que fico boquiaberta com a sua imaginação. Este novo mundo divide-se entre humanos e os Outros. Os outros são seres muito mais poderosos, e não são constituídos apenas por metamorfos, mas também por seres que controlam a vida e a morte e até mesmo as estações do ano... Meg é uma pessoa a fugir do passado e tal é de imediato notado pelos outros, mas esta transmite uma aura diferente do normal. Parece não saber que é suposto ter medo dos Outros, o que a leva a tratá-los como se fossem uma pessoa qualquer. Esforça-se por ser amiga de todos e preocupa-se genuinamente com aqueles que a rodeiam, o que acaba por fazer com que todos naquele território a adorem e a queiram proteger.

Uma coisa que gostei neste romance foi que, apesar de estar subjacente um pouco de romance entre Meg e Simon, este não toma controlo da história. Este romance desenvolve-se muito lentamente a partir de ações que ambos tomam e é transmitido também ele por ações e não palavras, o que acaba por o tornar mais verdadeiro do que muitos romances descritos em muitos outros livros. Outra relação que adorei neste livro foi a relação entre Meg e o sobrinho de Simon. Simon tinha medo de tudo e de todos desde que lhe tinham assassinado a mãe, estando sempre na forma de lobinho e nunca na forma humana. Apenas começa a interagir com outros através de Meg e dos seus estranhos métodos de ensino, que deixam todos furiosos.

Todas as personagens neste livro são únicas. O ingrediente nele não é propriamente o desenrolar da história, que não tem reviravolta atrás de reviravolta, mas sim as relações entre as personagens que se vão criando ao longo de toda a narrativa. Sem dúvida um livro que adorei e vou ficar à espera dos próximos volumes. Recomendo!!

Publicado em 28 Setembro 2015

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business