Noites Escaldantes - Crítica em As Leituras do Corvo

Connor Bruce sempre se sentiu satisfeito com a sua vida no Crepúsculo. Combater os Pesadelos e realizar as fantasias das sonhadoras sempre lhe deu tudo aquilo que de precisava. Mas a descoberta de uma intenção oculta no comportamento dos seus líderes abalou a sua fé. Agora, Connor lidera os rebeldes, enquanto, no mundo mortal, o seu amigo, Aidan Cross, procura os objectos que lhes trarão as respostas em falta. Mas uma nova informação obriga Connor a deslocar-se, também ele, ao mundo mortal. E aí descobre que a sua vida sem emoções está prestar a sofrer uma grande mudança.
Apesar de ter um novo casal como protagonista, um dos pontos fortes deste livro é que quase todas as personagens mais relevantes são já conhecidas do volume anterior. Assim, e apesar dos elementos mais peculiares do sistema - também eles um aspecto particularmente interessante nesta série - , é fácil entrar no ritmo da história, quer porque as linhas gerais do mundo são já familiares, quer porque é maior a proximidade para com as personagens.
Outro aspecto interessante é o equilíbrio entre a parte do enredo que se define pela intriga e pela acção, com os aliados e inimigos de Aidan e Connor - e respectivas intenções - a servirem de base a uma agradável aura de mistério e a alguns momentos de acção especialmente intensos, e o elemento de romance e sensualidade que caracteriza a história dos protagonistas. O elemento sobrenatural, com os perigos e a estranheza que lhe estão associados, acrescenta algo de surpreendente ao romance, impedindo que este se torne repetitivo. Além disso, os momentos de perigo tornam mais intensa - e mais emotiva - a relação entre os protagonistas, o que confere à sua história uma força maior.
Tendo em conta todos estes elementos e a forma como a história evolui, deixando, mais uma vez, questões em aberto, fica, por vezes, a impressão de que, em certos pontos, haveria mais a desenvolver. Ainda assim, o que fica por explorar desperta curiosidade acerca de um possível futuro para estas - e outras - personagens. E, quanto ao essencial na relação entre os protagonistas, o mais importante está lá.
Assim, a ideia que fica deste livro é a de um romance aparentemente simples passado num cenário de complexidades insuspeitas. E, por isso, de uma leitura que, mesmo no que deixa em aberto, não perde nem a envolvência nem a capacidade de intrigar. Uma boa leitura, pois.
Publicado em 25 Março 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business