O Caçador de Sonhos - Crítica no blogue Morrighan

Desde que descobri a autora Sherrilyn Kenyon que fiquei apaixonada pelas suas histórias. A escritora tem a capacidade de colocar numa só obra romance, sensualidade, perigo, suspense, mitologia e imensa acção. As personagens conseguem ser sempre diferentes, de livro para livro, e quanto mais avançamos na saga, mais notável isso se torna. Ao fim de onze obras, a autora ainda consegue acelerar a pulsação do leitor e prendê-lo do início ao fim.

Arikos é o primeiro caçador de sonhos que conhecemos nesta saga. Confinado a vaguear pelos sonhos dos outros seres, humanos/deuses/predadores/etc, vive uma existência vazia e desprovida de emoções. Até que por acaso entra num sonho de Megeara. Tudo naquele sonho eram tão mais vivido, tão mais intenso, que ele não resiste em manifestar-se repetidamente ao longo do tempo no seus sonhos. Sendo um caçador de sonhos erótico, é fácil adivinhar as sensações que procura e que provoca nela.

Megeara quase que espera pela hora de dormir para poder sonhar. Apesar de viver numa luta constante para conseguir cumprir o juramento que fez ao pai, é nos seus sonhos que consegue sentir algum consolo perante a frustração de falhanços repetidos. Quando o homem dos seus sonhos lhe aparece à frente após um resgate mais que estranho no mar, a confusão na sua cabeça instala-se e a desconfiança é o sentimento na ordem do dia.

Sendo um Skotos, Arikos nunca poderia ter sentimentos humanos. A troca que faz com um dos deuses mais voláteis do panteão grego é precipitada e até inconsciente. Quando este começa a experienciar o que é ser humano, não tarda a dar conta do grande erro que cometeu. O que antes eram apenas sensações prazerosas, rapidamente se tornam em algo mais forte, algo que lhe aperta o peito, acelera a pulsação e provoca pânico, em amor.

Também o chamamento de Apollymi para ser libertada interfere na trama. O panteão grego treme e são precisas intervenções de outros seres para que se certifiquem de que a Atlântida permanece onde está. Porém, é graças à ligação que Apollymi mantém com Megeara, que uma possível solução para o problema de Arikos e Megeara será explorada.

Uma escrita apaixonada, personagens fortes e uma trama irresistível. O Caçador de Sonhos é daqueles livros da série que para além da história principal levantam muitas questões sobre outros personagens que já conhecemos e ainda desperta a curiosidade sobre outros que ainda desconhecemos. Mal posso esperar por ler o próximo. Para mim, Sherrilyn Kenyon continua a ser a rainha do sobrenatural.

Publicado em 9 Janeiro 2013

Arquivo

2019

2018

2017

Listas de Recomendações

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business