O Cavaleiro de Westeros [BD] - Crítica no blogue Leituras de BD

Ultimamente temos assistido, embora um pouco esporadicamente, ao aparecimento de publicações de qualidade por editoras sem historial de Banda Desenhada. Assim de repente lembro-me do Twilight pela Gailivro, Scott Pilgrim pela Booksmile e mais recentemente Persepolis pela Contraponto. Há uns dias atrás mais uma bela surpresa: O Cavaleiro de Westeros pela Saída de Emergência!
A Saída de Emergência está a aproveitar comercialmente todo o universo criado por George R.R. Martin, sobretudo tudo quanto seja ligado às Crónicas de Gelo e Fogo (mais conhecido por “Guerra dos Tronos”). Tudo isto mais valorizado ainda pela série de TV, que já vai em duas “seasons”. Agora temos em português a adaptação para a Banda Desenhada na forma de prequela.
Esta adaptação foi feita pela Dabel Brothers (pertence à Marvel), editora especializada na adaptação de sucessos de livros de fantasia heroica à Banda Desenhada. Pelo que sei estes contos anteriores à Guerra dos Tronos têm dois volumes publicados em Banda Desenhada, este e um próximo, The Sworn Sword, que também irá ser publicado pela Saída de Emergência para o ano com o nome A Espada Ajuramentada.
Os autores da adaptação desta obra de George R.R. Martin são Ben Avery no texto e o veterano Mike S. Miller nos desenhos. Não li a obra que serviu de base a esta adaptação, mas em tudo quanto li sobre isto é dito que é uma adaptação muito fiel!
É uma estória que se pode considerar simples, mas rica em personagens com personalidades bem delineadas, e algumas pequenas surpresas durante a leitura do livro. É interessante saber o que se passou 100 anos antes da Guerra dos Tronos, conhecer os antepassados das várias Casas Nobres que conhecemos na série principal, e tudo isto é-nos apresentado indiretamente durante a ascensão de Sor Duncan, O Alto ao posto de Cavaleiro.
Uma das casas principais deste livro é precisamente uma das que menos sabemos durante a série que se inicia com a Guerra dos Tronos: a Casa Targaryen! Esta Casa estava no poder nesta altura, e talvez aqui comece a sua queda visto que nas Crónicas de Gelo e Fogo só conhecemos desta Casa a última descendente: Daenerys.
Os Nobres desta Casa praticavam o incesto, casando entre eles, mantendo certas particularidades físicas, como a cor dos olhos e a cor do cabelo, e também alguns poderes como resistência ao fogo, e por vezes capacidade de premonição. Era a Casa do Dragão! 
A arte apresentada neste livro é bastante atractiva e por vezes muito bem trabalhada. As cenas de combate no torneio estão muito bem representadas, muito dinâmicas sem deixar os detalhes de lado. Achei que Mike S. Miller fez um bom trabalho gráfico!
Aliás, considero este livro uma excelente aposta para chamar mais leitores à Banda Desenhada. Como disse atrás, muito atractivo graficamente e com uma história nada maçadora. A acção corre sempre escorreitamente devido à ausência de histórias paralelas, ou seja, não há muito por onde nos perdermos na narrativa. A única coisa chata de fixar são mesmo os nomes das personagens… São bastantes!
Venha o segundo livro, que eu gostei deste primeiro!
Este livro tem a particularidade de no fim apresentar algumas páginas do 2º volume (em português). Muito fixe!

Boas Leituras

Publicado em 18 Setembro 2012

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business