O Dom - Crítica no blogue As Leituras do Corvo

Para Nathan, o Natal servia apenas para trazer de volta lembranças dolorosas. A sombra do passado continuava - e continuaria - a atormentá-lo e, por isso, o que era para os outros uma época festiva, para ele era apenas um dia para recordar um momento terrível. Mas tudo muda quando uma tempestade de neve o deixa retido num aeroporto, onde conhece Addison e os seus filhos. Um dos quais tem um dom peculiar e uma história que vai mudar as suas vidas.

Não será surpresa para ninguém que, num livro como este, seja o lado emocional o elemento que se destaca. Amor nas suas diversas formas, mas também amizade e lealdade são valores que desempenham neste romance um papel essencial. Tanto na história de Nathan, com a sua descoberta do amor, a necessidade de seguir em frente, apesar da experiência traumática do passado, e o contacto com uma cura que é muito mais que apenas uma recuperação física, como na história do próprio Collin, criança com um dom especial, não apenas na sua capacidade de curar, mas principalmente na postura serena e sensata com que encara o mundo e considera as suas decisões - mesmo quando pressionado por quem o devia proteger.

Trata-se de uma história que, no essencial, é bastante simples. A escrita é directa e sem grandes elaborações e, mesmo no desenvolvimento da narrativa, há momentos que poderiam ter sido mais aprofundados. Ainda assim, a mensagem é forte e é fácil sentir empatia com as personagens principais, mesmo quando algo de trágico se insinua e o final feliz que se esperava começa, talvez, a ser posto em causa.

Emotivo e cativante, um livro envolvente na sua simplicidade, marcante na sua força emotiva e que, apesar de alguns momentos em que talvez houvesse mais para dizer, apresenta uma interessante história sobre laços que se criam... e que se perdem. Gostei.

Publicado em 1 Dezembro 2011

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business