O Êxtase de Gabriel - Crítica no blogue O Mundo Encantado dos Livros

Este é, sem qualquer dúvida para mim, uma das melhores trilogias que estão no mercado português. Claro que muitos poderão achar que estou a exagerar e em comparação com as suas opiniões talvez até esteja, mas Sylvain Reynard conseguiu fascinar-me com a sua história de uma forma tão fincada que não me consigo desligar dela.
Quando comecei a leitura deste livro havia já algumas coisas que estavam um pouco apagadas da minha mente, este é o problema de termos de esperar alguns meses para ter acesso ao livro seguinte, mas a leitura acabou pro ser tão harmoniosa como a primeira, ficando novamente apaixonada por esta trilogia. Este livro, que no início parece ser um pouco mais calmo que o anterior, é uma autêntica caixinha de surpresas. O professor Emerson e a menina Mitchell finalmente deram início à sua relação, mas muitos são os obstáculos ainda por ultrapassar para conseguirem alcançar o seu tão desejado “felizes para sempre”. A inveja, traição, amizade, amor e paixão, são os ingredientes principais de um livro ao qual não consegui ficar indiferente. Desengane-se quem procura alguma comparação com a trilogia “As Sombras de Grey”, esta é uma comparação que nem sequer deve ser feita, um engano para quem leu esses referidos livros e não gostou e outro engano para quem gostou e quer mais… Esta trilogia de Sylvain Reynard nem sequer é uma trilogia erótica, apesar das cenas de sexo, predomina sempre o teor sensual, as palavras que nos fazem dançar ao som de uma musica inexistente… Tudo neste livro parece acontecer de uma forma tão natural, mas ao mesmo tempo tão bem pensada que muitas são as vezes que me esqueço que estou sentada no sofá do meu quarto e dou por mim a viajar e a sonhar com tudo aquilo que estou a ler.
Este foi um livro que me fez divagar e como podem verificar por esta opinião, muitas são as vezes que me perco naquilo que estou a dizer – algo que na minha opinião é bastante positivo.
Gabriel e a sua Julianne continuam numa jornada para ultrapassar o passado, para curar as feridas e fortalecer o amor que sentem um pelo outro. Eles são muito mais que protagonistas, são o leme de toda a história e juntos são também uma bomba de sentimentos prestes a explodir. Muitas foram as vezes que, compreendendo a posição de Julianne, me apetecia oferecer uma grande bofetada ao arrogante professor Emerson. Consigo compreender a posição dele e também as razões porque procedeu de determinada forma, mas será que era a única maneira de resolver o problema? Aquele homem pode ser terrivelmente sexy e irresistível, mas consegue também ser muito teimoso. Julianne sofreu também uma grande transformação durante este livro. A evolução da personagem tem-se realizado desde o primeiro livro e a protagonista que nas primeiras páginas do primeiro livro se apresentava demasiado frágil foi-se transformando numa mulher madura, com vontade própria e com força para lutar por aquilo que deseja. Tudo o que foi aprendendo ao longo do tempo, fê-la progredir e criar defesas e força interior que nem ela própria sabia que tinha, ajudando-a a ultrapassar situações difíceis e até mesmo a fazer frente a Gabriel quando ele mesmo se tornava irredutível naquilo que pensava.
Terminei o livro com a sensação de dever cumprido. Acabou de forma perfeita e com quase todos os problemas resolvidos. A sua conclusão foi tão bem feita que não consigo pensar na história que poderá estar presente no terceiro e ultimo volume que irá sair em Dezembro. De qualquer forma aqui estarei à espera do seu lançamento e acredito que Sylvain Reynard conseguirá novamente surpreender-me com a sua escrita magnífica.

Publicado em 5 Abril 2013

Arquivo

2020

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business