O Lado Negro da Lua - Crítica no blogue Páginas Desfolhadas

Começar este livro não foi fácil. Não tinha conseguido ter acesso ao livro e já começava a desesperar, quando a nossa convidada gentilmente me cedeu o seu exemplar para não ter que me ouvir resmungar.
Assim que foi possível (e abençoadas sejam as férias) lancei-me à história de Susan e Ravyn com unhas e dentes, esperando encontrar nada menos do que o deleite sensual e emocionante a que a autora já me habituou. Depois da história de Wren, não foi difícil embarcar na onda do homem que se transforma em animal mas que ama como humano... Um clássico de Kenyon! E foi com alguma languidez que fiz o livro durar. Tenho percebido que, quando me agradam, os livros tendem a ser demasiado curtos, deixando atrás de si uns dias de triste vazio que só se preenche com outro livro do género ou se espera que o tempo o faça desvanecer... Não é agradável!
Para além da habitual história de amor, com uma série de conflitos interiores provocados por desgostos prévios e sérios problemas de confiança, este livro volta a oferecer mais qualquer coisa. Nick Goutier inicia a sua ascensão na importância da história e, mais uma vez, temos uma novo vislumbre sobre algo que ainda não conhecíamos de Acheron. Aí... E deixei o volume seguinte demasiado longe!!!

Não há muito a acrescentar na minha opinião geral sobre estes livros. Quem por cá passa sabe que sou tendenciosa, pelo que só posso continuar a reforçar - experimentem! Quem lê Kenyon uma vez nunca mais volta a ser o mesmo!

Publicado em 9 Agosto 2012

Arquivo

2019

2018

2017

Listas de Recomendações

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business