O Poder - Opinião no The Girl Who Read Books

“O Poder” relembrou-me, sobretudo, uma banda desenhada que li há pouco tempo, no qual era a Mulher quem governava o mundo, neste caso porque os homens tinham morrido (quase todos), porém ambas as histórias seguem uma ideia base: dar protagonismo ao sexo feminino. Gostei ainda mais da ideia de Naomi Alderman, pois traz algo de impactante, algo diferente do que já tenha lido. A sinopse do livro deixou-me bastante intrigada: afinal, que Poder é esse que faz com que tudo o que conhecemos mude drasticamente?

“Ser mulher torna-se sinónimo de poder e força, ao passo que os homens passam a ter medo de andar na rua, sozinhos à noite.” foi a frase que me despertou a enorme curiosidade que tinha de ler este livro. Embora tenha sentido que a maioria do livro teve uma construção lenta e um pouco cansativa, gostei imenso da forma como a ação da história se desenrolou a partir do momento em que os nossos protagonistas — Roxy, Allie, Tunde e Margot — se cruzam.
Roxy e Tunde são, sem dúvida, os meus personagens favoritos, cujos capítulos foram, para mim, os mais interessantes por darem-nos a conhecer mais profundamente o mundo depois do aparecimento deste poder.

O final foi satisfatório mas gostaria que este tivesse terminado menos em aberto, pois ficaram algumas questões por responder.

Numa época em que o feminismo ganha cada vez mais destaque e força, este livro torna-se numa leitura obrigatória!

Publicado em 18 Julho 2018

Arquivo

2018

2017

2016

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business