O Último Conjurado - Crítica em Leituras do Fiacha

Para os seguidores d'As Leituras do Fiacha não é segredo nenhum que eu sou fascinada por este livro desde que o conheci. É um facto que o meu entusiasmo passou para algum dos seguidores do blog (incluindo o próprio Corvo) e parece que estão também a ficar rendidos a este livro, tal como aconteceu comigo.
 
Logo nas primeiras páginas percebe-se que toda a acção do livro se vai desenvolver em torno desse misterioso Capitão Gualdim que todos conhecem ou já ouviram falar, mas que ninguém consegue identificar concretamente. Quando era miúda havia uns desenhos animados do Zorro que eu devorava e ao ler este livro foi a primeira coisa que me veio à cabeça. Tal como o Zorro, também o Capitão Gualdim é um exímio espadachim que luta incessantemente contra a tirania espanhola e tenta a todo o custo contribuir para o afastamento dos FIlipes do trono português.
 
Contudo, não é só de um personagem que vive um livro. A par do Capitão misterioso, temos três brilhantes cavaleiros na flor da idade, Pedro de Castro, Afonso de Menezes e DIogo,Vasconcelos a maravilhosa Laura de Noronha e o não tão amistoso D. Manuel Vilar. Um conjunto de personagens que nos prende a estas páginas e, juntamente com a escrita simples mas ao mesmo tempo rica em pormenores históricos, faz com que tenhamos vontade de lutar ao lado deles por este Portugal independente tão desejado em 1640.
 
Quem é, afinal, o Capitão Gualdim? Esta é a pergunta que se impõe desde o início e para a qual haverá muitas possibilidades de respostas...
 
Como amante de romances históricos, não posso deixar de dar, mais uma vez, os parabéns à editora pela aposta na nossa História tão rica em pormenores que sem duvida tem de dar origem a livros assim. 
 
Recomendo vivamente!
Publicado em 6 Novembro 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business