O Vinho na Ponta da Língua opinião no blogue Tempo Caminhado

Que bom encontrar livros como estes. No meio de tanta publicação em livro, com linguagens complexas ou com receitas que ninguém faz, este livro é para consulta permanente e para ajudar a descomplicar os discursos que muitas vezes se fazem sobre o vinho. Desde cedo aprendi a beber vinho mas sempre com a grande lição de meu avô materno que me disse se tens sede bebe água, o garante vai ajudar a que a comida te saiba melhor! Grande lição que continua acompanhar-me.

Conheço bem a autora e tenho acompanhado o seu percurso no meio do vinho onde pontuavam homens. Devagar, e compassos muito certeiros, granjeou um lugar de prestígio inabalável. Aprendi, também, a ser seu amigo e a partilhar conhecimentos que não devem ficar aferrolhados em gavetas.

O vinho entrou na moda. O vinho sempre foi um produto de grande consumo mas agora aprendemos a consumi-lo com maior seletividade. Muitos ficam perplexos com o linguajar dos vinhos e, possivelmente, assustados com o comportamento de alguns sommeliers não profissionais (que não gostam da palavra escanção), quando em verdadeiro ato de exibição discursam sobre castas e qualidades vínicas quando escolhem ou provam um vinho num restaurante. Tem é que se aprender a beber e gostar de um vinho. Muitos discursos são para esquecer desde que nos saiba bem e que acompanhe bem, os alimentos.

Ora este livro é para todos e em especial para aqueles que querem aprender um pouco mais sobre vinhos. Aprender sem complicar ou consultar quando lhe surgirem dúvidas.

Já em anterior livro a autora tinha surpreendido com o título “112 Conselhos para Perceber de Vinho”, 2008, e na crónica que sobre ele escrevi, na introdução fazia um comentário semelhante: O vinho sempre foi um produto popular, adquirindo uma postura snob nos últimos tempos, sentindo-se o consumidor comum baralhado e incapaz de acompanhar as modas, os novos vinhos, e as suas classificações. Pois com o livro que hoje vos sugiro fiquem descansados: as respostas estão quase todas no livro e que vos ajudará a sentirem-se quase escanções, ou melhor, consumidores informados sobre o que é fundamental num vinho.

De linguagem simples, a ilustrações que funcionam melhor do que fotografias, este livro é para ter por perto para responder à vossa curiosidade e não se sentirem desinformados sobre vinho. Depressa comprar o livro! E não esqueçam que a sua refeição sairá mais animada no gosto e no espírito com um pouco de vinho.

Constituído por treze capítulos, número da sorte, começa por Entrar no mundo do vinho: como desenrascar-se!, O vinho no restaurante e em casa, Decantar ou não?, As temperaturas do vinho, Tipos de copo, A análise sensorial, Os utensílios do vinho, Armazenar vinho em casa, Champanhes e outros vinhos espumantes, Generosos: Portos, Madeiras e Moscatéis, Enoturismo – As viagens do vinho, Harmonizar vinho e comida e Vinhos para tudo e mais alguma coisa.

© Virgílio Nogueiro Gomes
Publicado em 10 Novembro 2016

Arquivo

2017

2016

2015

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business