Paixão Sem Limites - Crítica em Mil Estrelas no Colo

O trabalho de Abbi Glines só é publicado agora em Portugal pela Saída de Emergência. Autora americana, é bestseller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal e já publicou várias séries que tiveram grande sucesso. A escritora vive com a sua família no Alabama e é viciada no Twitter e nas redes sociais. Quando não está a escrever, faz de motorista aos filhos que participam em imensas atividades, levando essa função quase como um segundo emprego.

Paixão sem limites é o primeiro de uma série sobre uma jovem que foi abandonada em adolescente pelo pai. Quando a mãe de Blaire morre ela não tem outra solução sem ser pedir ajuda ao seu pai já que está sem dinheiro porque teve de vender as suas coisas para poder pagar as despesas médicas da mãe.

Depois de uma viagem de 7h eis que chega à suposta casa do seu pai. Mas é quando, é apanhada de surpresa e descobre que o pai está de férias com a sua actual mulher e, a casa onde ele mora não é dele, mas sim do filho da mulher com quem ele casou. Desde o início que Blaire sabe que não é bem-vinda naquela casa, mas para já não tem outro remédio sem ser ficar, arranjar um emprego e tentar arranjar casa própria.

Este livro enquadra-se na nova onde dos NEW ADULT e segue a mesma fórmula de alguns que já li anteriormente. É a menina inocente com o bad boy. E para mim funciona! Até porque gosto muito de toda aquela química que as escritoras têm sabido tão bem criar em torno destes personagens.

No geral é um livro muito erótico (aquele Rush deixou-me acalorada com aquela língua pecaminosa!) e também romântico. Tem um bom roteiro e mantém-se fiel desde o início. Os pontos fracos que eu aponto neste livro é que o ritmo do livro é demasiado apressado…eu senti como leitora que não tinha tempo de respirar e assentar as ideias de todas as cenas que se desenrolaram ao longo do livro.

Gostei muito de duas personagens: Rush e Woods. Ambos meninos mimados mas completamente diferentes um do outro. Rush é bad boy mesmo, cheio de tatuagens, piercings e revoltado. Enquanto que Woods, apesar de ser mimado, é outra onda…mais calmo nota-se que é daquelas personagens que guarda as coisas para ele. Em relação a Blaire, confesso que não simpatizei muito com ela. Achei-a muito fácil, sempre a pedir para que Rush dormisse com ela…só mais para o fim é que comecei a gostar dela.

Gostei muito do final e deixou-me muito ansiosa para ler os outros!!! Decidi dar 3.5 estrelas ao livro e não 4 (estava muito indecisa) pelos pontos que apontei em cima, principalmente pela parte apressada do livro. Tirando isso gostei mesmo muito! O Rush tem cá uma pinta…adorei-o!

Adorei o livro, não sabia bem o que esperar! Recomendo, leiam que vão gostar!

Publicado em 20 Maio 2014

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business