Ritual de Amor - Crítica no blogue As Leituras do Corvo

Quando eram crianças, Fox, Caleb e Gage libertaram um demónio no mundo. O que pretendia ser apenas um ritual inocente, simbolizando entre os três, lançou sobre todos uma maldição. A cada sete anos, durante a semana do seu aniversário, sete dias de loucura tomam posse da população, espalhando caos e tragédia. E agora, vinte e um anos passados desde que tudo começou, a chegada dos Sete pode trazer a verdadeira destruição. Mas eles não estão dispostos a permiti-lo e, com as suas novas aliadas e o conhecimento que vão adquirindo, procuram uma forma de travar o demónio. Para todos eles, há uma ligação de sangue ao guardião e ao demónio que deram início a tudo. Mas há também algo mais e, depois de Quinn e Cal terem descoberto o amor que os une, também Fox e Layla começam a sentir algo que parece ser mais forte que a simples atracção. Mas será possível, tendo em conta as diferenças que o separem, que consigam ser amantes e companheiros, enfrentando, ao mesmo tempo, o que pode ser uma batalha até à morte?
Parte do que torna este livro interessante é a forma como, apesar de se centrar num casal de protagonistas, tendo a relação entre ambos bastante destaque, a história não se resume ao romance. O elemento sobrenatural, com a ideia do confronto iminente a servir de base a grande parte das motivações e comportamentos das personagens, contribui para um bom equilíbrio entre a parte romântica do enredo e o ambiente algo sombrio que caracteriza o conflito central. A história não é apenas a de Fox e Layla, e de como o seu romance evolui, mas é, principalmente, a de seis companheiros que têm um destino a cumprir e um demónio para derrotar. Assim, a acção e o mistério são tão importantes para o enredo como a evolução do romance e isso é parte do que torna a leitura cativante.
Claro que o romance é importante e, nesse aspecto, destaca-se a forma como as personalidades dos protagonistas se complementam. Nem tudo é perfeito, e os momentos mais conflituosos parecem, por vezes, um pouco forçados. Mas ambos têm personalidades cativantes e a forma como vêem o mundo e as coisas, independentemente das diferenças de temperamento e experiência, faz com que a sua relação evolua - discussões forçadas à parte - de forma bastante natural. Além disso, também há elementos nesta relação que são importantes para o problema global, quer no que respeita às capacidades de ambos, quer na forma como o passado de Fox adquire uma nova explicação.
A nível do conflito global, continua a haver muito em aberto, mas há também novos desenvolvimentos e algumas revelações promissoras para o que poderá ocorrer no volume final. Há, também, momentos de grande intensidade, quer devido a um maior impacto emocional, quer pelo que representam na evolução do confronto. E, claro, entre a tensão e a emoção, há um toque de humor que, perfeitamente adequado ao temperamento das personagens, confere também algo de leveza ao enredo, mesmo nos seus momentos mais sombrios.
Este é, portanto, um livro que equilibra as medidas certas de romance e acção, numa história que, mesmo deixando ainda bastantes questões em aberto, prepara caminho para o grande final através de várias revelações interessantes, um romance cativante e alguns momentos particularmente bons. Uma boa leitura, portanto, e que promete muito de bom para o livro seguinte.

Publicado em 26 Março 2013

Arquivo

2018

2017

2016

Listas de Recomendações

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business