Sedução de Seda - Opinião em Pepita Mágica

Tinha este livro esquecido na estante não sei muito bem como. Com a saída do segundo livro desta série, fui procurar o primeiro e acabei por ler os dois quase seguidos. 

Gosto muito de moda, como se nota em algumas das minhas críticas, por isso quando um livro dos meus géneros favoritos envolve alguém que ligado a este mundo, tem uma atracção extra. 

Marcelline, Sophia e Leonie Noirot são três irmãs modistas, que querem ter uma loja à altura das grandes costureiras londrinas, com o toque de requinte e luxo das francesas, mas têm de conquistar a alta sociedade londrina para atingirem esse estatuto. Quando o duque de Clevedon finalmente decide casar, Marcelline percebe que aquela seria a oportunidade delas, se conseguissem tratar de todo o guarda-roupa e enxoval da futura duquesa de Clevendon. 

Marcelline vai ter com o Duque a Paris para o tentar influenciar, dizendo desde o início do livro que apenas o está a usar, algo que vai sendo reforçado quase até ao último momento – o que numa certa altura (mais para o fim) me irritou, porque ambos sabiam que ele não estava a ser usado. 

O Duque estava noivo de Clara, uma personagem de que gostei bastante. Clara é a irmã do seu melhor amigo, e amiga de infância de Clevedon. Foi por isso que não gostei particularmente da maneira como o duque a tratou. Ela que, durante tantos anos, foi sua confidente por carta, uma amiga presente ainda que longínqua, foi abandonada por Clevedon, e pior: ele deixou-a enganar-se a si própria durante demasiado tempo. 

A paixão entre Marcelline e Clevedon é rápida, mas o interessante é o seu desenvolvimento, desde apenas uma atracção física que leva a um conhecer de personalidades e ambições, onde a família (de Marcelline) torna-se um dos pontos fulcrais deste casal, principalmente a pequena…que lhe hei de chamar? A Princesa Errol da Albânia. É ela quem verdadeiramente encanta Clevedon e, na minha opinião, é ela quem acaba por pesar definitivamente os pratos na direcção da família Noirot. 

Gostei muito das descrições dos vestidos, apesar de às vezes serem um pouco difíceis de imaginar. A ligação entre as três irmãs Noirot, que se complementavam na medida certa, foi das minhas coisas favoritas do livro e, acima de tudo, gostei de ver personagens femininas fortes, que ao mesmo tempo eram capazes de mostrar sensibilidade e um trabalho árduo nos momentos certos. Contudo, este livro deixou-me na dúvida entre a pontuação de 3,5* ou de 4*.

Apesar das dúvidas, a minha estreia com esta autora correu bastante bem e este foi um livro de leitura muito rápida, que me deixou ansiosa para ler os seguintes, e com isto deixo-vos a dizer que a crítica do segundo livro será publicada em breve – e que o terceiro livro deverá sair no início de Junho.

Publicado em 3 Março 2016

Arquivo

2017

2016

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business