Tokyo Killer - Crítica no blogue Livros e Marcadores

Começo por dizer que gostei do livro. Achei-o agradavelmente “fotográfico”.

Realço a descrição detalhada e contagiante dos métodos que usa, do cuidado na explicação dos conhecimentos da personagem, dando-lhe uma postura mais fidedigna e um "backstory legítimo". Realço também o pormenor da ausência da invencibilidade que por vezes os autores se vêm tentados a dar ao seu herói, e assim lhe tiram o factor que torna o personagem mais verosímil, a fragilidade (neste caso física). John é um personagem cativante, ardiloso, cheio de recursos, que tem noção dos seus pontos fracos, apesar de ser (exemplarmente) uma personagem dura e fortemente marcado por um passado bem enraizado.


No enredo deliciei-me com a descrição da realidade nipónica, da sua mecânica, da descrição de Tóquio, por quem tinha imensa curiosidade. Os pequenos bares que descreve, o quotidiano singular e atarefado de um povo vestido de um formalismo muito próprio são pontes fortes.

Encerra também uma vertente política, direccionada para a corrupção, mas não maçuda. O autor conseguiu dar-lhe uma perspectiva interessante e desempenhou um papel importante, nas várias camadas que se vão despindo até perceber toda a complexidade que a história encerra.

Acabo da mesma forma que comecei, gostei do livro, recomendo, e espero que tenha oportunidade de ler o seguinte livro da série.
Este livro lembra-me um bom whisky que temos que saber saborear, pausadamente, ao som de um bom Jazz ...  (Quando lerem o livro percebem também o paralelismo desta última frase). ;)
Publicado em 12 Setembro 2013

Arquivo

2019

2018

2017

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business