Um Mar de Rosas - Crítica em O Mundo Encantado dos Livros

Chegou finalmente o segundo volume do Quarteto de Noivas e foi com alguma curiosidade de iniciei a leitura.
Depois de ler o primeiro livro, tinha uma vontade louca de devorar os outros de seguida e, apesar do romance ser o principal ingrediente destes livros, este acaba por ficar um pouco como assunto secundário se comparar com a amizade que estas quatro mulheres partilham. Nora Roberts criou algo mágico, algo que nos faz acreditar não apenas no amor, mas também na amizade, emocionando todos aqueles que leiam estes livros. Entre os dois que saíram no nosso país, não consigo eleger o melhor. Penso que cada um se torna especial pela mensagem que nos transmite. Estas quatro amigas, com personalidades tão diferentes entre si, completam-se de uma forma incrível e são várias as vezes que nem uma palavra precisa de ser dita para saberem o que a outra está a pensar.
Emma surpreendeu-me de uma forma muito positiva, mostrando ser capaz de lutar por aquilo que acredita sem que para isso passe por cima de alguém. Acabei por identificar-me um pouco com ela, devido a algumas decisões que tomou e também pela sua personalidade. Nora Roberts tenta sempre inserir um elemento mais frágil nas suas trilogias e Emma enquadrou-se perfeitamente nesse papel, apesar de não ser a típica personagem sem experiência sexual e que, por vezes, é também um pouco tolinha. Não, de tolinha ela não tinha nada! Ela mostra ser uma mulher que, apesar de delicada e sonhadora, é alguém com objectivos muito concretos e que sabe o que quer. Simplesmente não magoa aqueles que ama para conseguir atingir as suas metas. Jack também me surpreendeu bastante, principalmente depois de o ter conhecido no livro anterior. Pareceu-me na altura que o seu papel iria ser um pouco mais frio e que seria mais complicado de perceber os seus sentimentos pela rapariga, mas afinal acabou por não ser assim tão complicado. Ele mostrou ser um homem íntegro e que afinal não era assim tão libertino. Gostei muito dele e da forma como tratava Emma, sem se aperceber que estava completamente apaixonado por ela.
Novamente, a autora deixou-me mais uma vez curiosa ao longo deste livro. Laurel e Parker ainda têm de encontrar o amor para que este quarteto de noivas seja terminado, mas já podemos ir tirando umas ideias acerca daquilo que as espera. Acredito que os últimos dois livros serão carregados de romance, mas também de muito bom humor. Creio mesmo que o melhor está guardado para o fim, por isso espero que não demorem muito a ser lançados em Portugal.
Publicado em 20 Novembro 2013

Arquivo

2019

2018

2017

Listas de Recomendações

Visite-nos em:

Revista Bang Instagram Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business