Uma Centena de Histórias de Futebol

O campeonato português de futebol já terminou mas, com o aproximar do Europeu em França, a emoção do Futebol não se esgota. Se é um apaixonado pelo desporto-rei e quer sempre saber tudo sobre o mundo do Futebol, desde o relvado até ao que se passa para lá das quatro linhas, o livro Relato – Histórias de Futebol é de leitura obrigatória!

Uma centena de histórias de futebol – 20 delas inéditas – contadas na primeira pessoa por jogadores, treinadores, árbitros, e também por algumas personalidades de diversas áreas é aquilo que esta obra contém.

O livro é da autoria dos jornalistas Hugo Vinagre e Tiago Beato, editor da revista “Jogadores”, publicada pelo Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF).

“Somos jornalistas e volta e meia ouvimos este tipo de histórias, e a ideia do blogue surgiu por aí: transmitir ao grande público histórias que valem a pena, um testemunho inédito, é o que pedimos às pessoas”, explicaram os autores.

Na cidade Invicta, a apresentação esteve a cargo dos ex-jogadores Fernando Aguiar e Constantino, e o palco escolhido foi a FNAC do NorteShopping, onde os autores apresentaram a sua obra num ambiente pautado pela boa disposição, como se comprova pelo vídeo seguinte, em que Fernando Aguiar partilha uma história curiosa de balneário:

O ARDINAS 24 falou com os autores para perceber o sucesso do blogue e o fio condutor deste Relato – Histórias de Futebol.

Qual foi o critério para escolher as histórias que decidiram passar da internet ao papel?
Desde logo a qualidade das histórias em si – que é algo subjetivo, mas olhámos para as que tinham mais piada e mais impacto junto do público. Depois, também a notoriedade do convidado. No entanto, temos histórias de jogadores da segunda divisão, que não são tão conhecidos mas que funcionaram bastante bem, e aí nesses casos a qualidade da história sobrepõe-se ao autor. Por vezes, no Facebook, se o destaque dessas historias é bom, as pessoas vão ler e conhecer. À parte disto, temos a parte prática objetiva dos resultados das visualizações nas redes sociais e no blogue.
Na verdade, o mais difícil foi escolher o que deixar de fora, pois há uma ou outra essenciais mas, tal como na convocatória para o Europeu, há sempre alguém que fica de fora. E torna-se ingrato…

E para quando um segundo livro? Após este lançamento, quais os planos para o futuro? 
Para este livro escolhemos 80 relatos do blogue aos quais juntámos 20 histórias inéditas, que acordámos com a nossa editora – a Saída de Emergência -, para dar o máximo de novidade e qualidade possível ao projecto, e escolhemos a dedo 20 nomes fortes. Fechámos a selecção do livro em dezembro do ano passado, e entretanto já passaram 20 semanas e temos mais 40 histórias publicadas… Portanto, acho que um segundo volume avançará segundo a procura do mercado e será um seguimento natural, se tudo correr bem.

E num país onde o Futebol é rei e tanto se fala de Futebol, vocês foram aos bastidores do jogo, às pessoas. Mostrar este lado mais humano era um dos vossos objetivos?
Sim, porque no dia a dia nos jornais e na televisão já há muito a discussão do penálti, do fora de jogo, da arbitragem. Nós quisemos ir pelo lado humano porque todos gostamos de ouvir histórias, e estas são histórias que se pode ouvir num café, contadas por amigos. Quisemos ir por aí. Tentar humanizar o Futebol, de certo modo.

Muitos relatos são de jogadores que não estão no ativo. Por parte dos jogadores profissionais mais novos, há algum impedimento para colaborar com o projeto? 
Os três grandes fecham mais a comunicação, e realmente servimo-nos muito dos jogadores do passado pois já não têm nenhum vínculo e podem dizer o que quiserem. Mas já conseguimos ter vários jogadores da primeira divisão e treinadores, como o Pedro Martins, e há clubes – como o Belenenses – que sempre que os seus jogadores são mencionados partilham e fazem retweets nas suas páginas, e isso é muito simpático e é bom de ver que dão valor à comunicação. E é assim que se aproximam ainda mais do público; os três grandes acabam por ter uma ligação mais distante com os adeptos nesta matéria.

Qual o testemunho que ainda não conseguiram ter?
O testemunho do Fernando Alvim. Ele foi das primeiras pessoas com quem falámos, porque ele é nosso amigo há já vários anos, e este projeto foi muito baseado nas relações pessoais, porque falar com pessoas que conhecíamos e com quem tínhamos mais confiança foi uma forma de nos decidirmos a avançar. Arrancámos com duas histórias, a do Hugo Leal e do Carlão, dois nomes fortes. Desde então que o Fernando Alvim diz que tem uma história fabulosa, que é a ‘finta do arbusto’, e até hoje não sabemos do que se trata, efetivamente. Ele ainda não contou a história, mas deu-nos o prazer de ir apresentar o nosso livro em Lisboa. Mas a finta do arbusto há-de chegar!


Fernando Mendes, Paulo Futre, Toni, Jorge Andrade, Bruno Paixão, Jorge Gabriel, Nicolau Breyner, Pedro Abrunhosa e António Raminhos são algumas das figuras públicas que partilham nesta obra alguns episódios. O Futebol serve como pano de fundo, num registo mais intimista.

Vídeo e foto: Joana Valinhas

Publicado em 3 Junho 2016

Arquivo

2017

2016

2015

Visite-nos em:

Forum Bang Forum Bang Nora Roberts facebook youtube
Amplitude Net - e-Business